Páginas

26/06/2011

ATIVIDADES ENSINO RELIGIOSO - VALORES!!!




CLIQUE NAS IMAGENS PARA SALVAR, ATIVIDADES DE ENSINO RELIGIOSO - AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO. VALORES.

08/01/2011

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA GINCANA DE LEITURA.

GINCANA DE LEITURA

“Ó Bendito o que semeia livros... livros à mão cheia...
E manda o povo pensar!

O livro caindo n’alma

É germe – que faz a palma,
É chuva – que faz o mar.”
Castro Alves
OBJETIVO DA GINCANA:
Despertar o gosto pela leitura;
Libertar o leitor e deixá-lo em contato com o livro, permitindo que ele sozinho procure os seus caminhos literários, tirando do texto o que mais lhe interessar no momento e usufruindo aquilo que vier ao encontro de suas buscas.
REGULAMENTO DA GINCANA:
1) A Gincana de Leitura será constituída de tarefas a serem realizadas e apresentadas na data prevista.
2) A cada tarefa serão atribuídos pontos de 0 a 10.
3) A organização, a pontualidade, a disciplina do grupo e a quantidade dos trabalhos apresentados determinarão maior ou menor pontuação,.
4) Cada trabalho deverá ser feito com uma obra diferente, escolhida entre as indicadas pelos professores.
5) Cada membro da equipe é diretamente responsável pelo sucesso do seu grupo, ficando a mais para o líder, somente a tarefa de coordenar os trabalhos.
6) Cada equipe escolherá uma cor para identificá-la.
7) Cabe aos professores julgarem o cumprimento das tarefas.
TAREFAS
1) Representando escolher um Roman-ce da lista e preparar uma dramatização da cena que o grupo eleger mais interessante.
Data: ____/____/____ Duração: 15 min.
Valor: 10 pontos
2) Divulgando escolher uma obra para ser alvo de uma campanha publicitária. Elaborar um Outdoor divulgando-a. Selecionar para isso lições que se possam depreender da história.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
3) Noticiando – fazer a primeira página de um jornal, contendo manchetes, textos, ilustrações sobre fatos que compõem a história de uma das obras.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
4) Entrevistando – escolher uma das obras que tenha uma personagem bem interessante e entrevistá-la, usando o conteúdo da história nas perguntas e respostas.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
Observação: um dos membros representa a personagem escolhida e os outros participam da entrevista.
5) Reciclando – apresentar uma maquete de sucata retratando uma cena de uma das obras. Usar em sua confecção apenas produtos recicláveis. Lembrando que uma cena envolve ambiente e personagens.
6) Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos Desfilando – organizar um desfile das personagens de uma das obras, caracterizados de forma a serem facilmente identificados.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
Observação: Um dos membros deverá apresentar o desfile, falando do papel de cada personagem da história, com fundo musical.
7) Cantando – escolher uma música bem conhecida e fazer uma paródia, recontando a história de uma das obras (romance / conto ou poesia).
Toda a equipe deve participar.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
8) Recriando – escolher um dos livros para transformar em história em quadrinhos, procurando destacar os aspectos mais importantes, aqueles que merecem maior reflexão.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
9) Julgando – escolher um texto que apresente uma personagem polêmica e organizar um júri. Um juiz, um advogado de defesa, outro será o promotor. Os demais membros for-marão o corpo de jurados. As teses defendidas deverão ser baseadas em fatos da história.
Data: ____/____/____ Valor: 10 pontos
10) Dançando – recontar a história de uma das obras através de uma coreografia. Para isso, escolher músicas instrumentais que tenham afinidade com o tema da obra escolhida e ressaltar em cada um dos participantes a característica mais marcante da personagem representada.
Data ____/___/_____
Valor: 10 pontos Duração- 10 minutos
Obras selecionadas:
São distribuídos 10 textos ( romance, conto, crônica, música, poesia) a cada equipe para a realização das tarefas.
FONTE: PROFESSORES SOLIDÁRIOS.

ORTOGRAFANDO - ATIVIDADES COM A LETRA H.










ATIVIDADES COM A LETRA H, ORTOGRAFANDO H.

ATIVIDADES PARA O 1º ANO - ATIVIDADES PARA REFORÇO - ATIVIDADES PARA ALFABETIZAÇÃO.









ATIVIDADES PARA REFORÇO, ATIVIDADES PARA 1ANO FUNDAMENTAL, ATIVIDADES PARA ALFABETIZAÇÃO, ATIVIDADES COM ALFABETO, ATIVIDADES.
FONTE: PROFESSORES ALFABETIZADOS.

COMO SE ESCREVE???

Como se escreve?
"Acender" é por fogo em algo; "ascender" é subir.
"Caça" é o ato de caçar; "cassa" é um tipo de tecido.
"Cela" é um quarto pequeno; "sela" é um arreio para cavalos, mulas etc.
"Cerrar" é fechar alguma coisa - sua boca, por exemplo. "Serrar" é cortar algo com uma serra - por exemplo, a mesa de jantar...
"Comprimento" é uma medida; "cumprimento" é uma saudação:
  • "Qual o comprimento desta salsicha?"
  • "Quero cumprimentar o açougueiro!"
"Concerto" é um show de música; "conserto" é o que se faz em algo que quebrou.
  • "O maestro quebrou o violino na cabeça do pianista durante o concerto - o violino vai precisar de conserto."
"Coser" é costurar uma meia furada; "cozer" é cozinhar uma salsicha para o lanche.
"Despensa" é onde você armazena os biscoitos; "dispensa" é uma licença do trabalho.
"Emergir" é subir à tona, como um submarino; "imergir" é ir para o fundo - também como um submarino!
"Trás" é "atrás de": "A leoa pegou a zebra por trás".
"Traz" vem do verbo "trazer": "No almoço, ela traz carne fresca para as crianças".
E tem mais! As palavras que são iguais no jeito de pronunciar, mas são diferentes na forma de escrever, como as dos exemplos acima, chamam-se "Homófonos heterográficos" (se estava procurando um nome para a sua tartaruga, já achou!).
                                                      FONTE: MINGAU DIGITAL

30/12/2010

PLANO DE AULA CIÊNCIAS

Plano de aula para trabalhar a composição da luz, cores primárias, cor luz e cor pigmento, com crianças do 3º ano do Ensino Fundamental.

Marcadores: Atividades Educação Infantil Plano de aula de Português

ESCOLA NOVA EDUCAÇÃO
Curso: Ensino Fundamental
Disciplina: Língua Portuguesa Série: 1º ano
Data: Tempo previsto: 8 h/a
Professor:
Tema: Alfabeto: letra R.
Objetivo Geral: Introduzir a letra R, seu traçado manuscrito e o seu reconhecimento.
Objetivo Específico:
1º Ensinar a letra "R", enfatizar o seu manuscrito, mostrando as formas de escrita ( maiúscula e minúscula);
2º Contribuir para a apropriação do código no que diz respeito a sonorização e a ortografia;
3º Desenvolver a atenção, possibilitando o reconhecimento da palavra;
4º Despertar no aluno novas descobertas, utilizando o resgate do lúdico na sala de aula.
Estrutura do conteúdo a ser trabalhado: Atividades práticas, textos, exercícios, leitura e escrita.
Encaminhamento metodológico: Será reforçado o alfabeto no início de cada aula, identificando a letra e seus sons. Então os alunos farão uma atividade na qual deverão completar a centopéia com as letras maiúsculas e minúsculas do alfabeto. Em seguida será abordado a letra "R" e sua família (ra, re, ri ,ro e ru) com letras minúsculas e maiúsculas, letras de forma e cursiva. Logo, será feita uma atividade de leitura coletiva de um texto e serão respondidas algumas perguntas oralmente sobre ele. Após, treinarão o traçado da letra r minúscula e maiúscula cursiva. Em seguida será feita uma atividade em que os alunos formarão palavras começadas em (ra, re, ri, ro e ru) juntando com sílabas que estão dentro de um circulo.
Na segunda aula será desenvolvido um exercício em que os alunos deverão completar com vogais as palavras começadas em r e em seguida fazer um desenho correspondente a cada palavra. Após, irão identificar um objeto estranho em cada ilustração, circula-lo e fazer uma frase com o nome desses objetos. Depois irão procurar em revistas, palavras que comecem com ra, re, ri, ro e ru.
A terceira aula começará sendo reforçado o alfabeto e os sons das letras e logo em seguida irão copiar a família do r, primeiro em minúsculas e depois com a inicial em maiúscula. Após, os alunos irão completar uns quadrinhos, substituindo as letras para formar palavras. Em seguida será contada uma historinha da "Mônica" e realizado um exercício completando os espaços vazios de acordo com a história, enfatizando a letra "r".
Na última aula será exposto o texto " O rato roedor" e será realizado uma cruzadinha de acordo com o texto. Em seguida será realizado uma atividade "ludo ortográfico", abordando as letras, as palavras e a leitura.
Recursos didáticos: Revistas, cartaz, textos, atividades impressas e quadro.
Procedimentos de avaliação: Desenvolvimento do aluno em relação ao tema e o seu interesse em realizar as atividades.
Tema da próxima aula: Letra S
Referencial bibliográfico:
BRAGANÇA, Angiolina Domanico, BRAGANÇA, Isabella Carpaneda. Porta Aberta: Altabetização. São Paulo: FTD, 2005.
VALADARES, Solange. Alfabetização Divertida. Belo Horizonte: Fapi, 2002.

Atividade Português 3º ano

ADVÉRBIO

SORTEANDO ADVÉRBIOS

OBJETIVO: Estudar os advérbios e sua classificação.

CLASSIFICAÇÃO DOS ADVÉRBIOS.


LUGAR: aqui, ali, lá, acolá, cá, aquém, perto, longe, fora, dentro, onde, acima, adiante, junto, em algum lugar.
TEMPO: agora, já, logo, cedo, tarde, ante, depois, sempre, nunca, jamais, hoje, ontem, amanha, outrora, breve.
MODO: bem, mal, melhor, pior, depressa, devagar, assim, certo,(assim como geralmente consideram-se os adjetivos femininos acrescidos do sulfixo_mente) .
NEGAÇÃO: não, nunca, jamais, tampouco.
AFIRMAÇÃO: sim, realmente, pois não, pois sim, certamente, efetivamente, positivamente.
DUVIDA: talvez, provavelmente, por acaso, porventura, quiçá.
INTENSIDADE: bastante, muito, pouco, menos, mais, tão, tanto, quão, quanto.


ESTRATÈGIAS
O professor deverá preparar de antemão algumas orações, com ou sem advérbios, escritas num pedaço de papel colocadas em um recipiente que pode ser um saquinho ou uma caixa.

DINÂMICA
Inicia-se separando os alunos em grupos de seis, identificando-os por números de um a seis. O grupo 1 irá sortear uma frase e ler para o grupo 2 que deverá identificar o advérbio que eventualmente esteja contido nela. O exercício cessará quando acabarem as perguntas e na seqüência será o grupo 2 que irá elaborar as perguntas que serão aplicadas ao grupo 1.



EXEMPLOS DE FRASES QUE PODERÃO SER USADAS NA DINÂMICA


...................vou ao cinema nos fins de semana.

Os alunos....................estudam em suas casa,.................estudam na biblioteca do colégio.

Quase .......................tenho que fazer hora extra no trabalho.

.............................acordo cedo.

Ela joga xadrez....................................

.........................desisto do que eu quero.

...............................vamos ao teatro e.............................ao cinema.

................................ela se maquia.

................................ela altera seu tom de voz.

............................ela veio aqui em casa, mas ficou.......................

.............................ele irá te procurar para conversarem.

............................. você terá uma resposta ainda hoje.


EXEMPLOS DAS FRASES PRONTAS.


Sempre vou ao cinema nos fins de semana

Os alunos nunca estudam em suas casas, sempre estudam na biblioteca do colégio.

Quase sempre tenho que fazer hora extra no trabalho.

Normalmente acordo cedo.

Ela joga xadrez freqüentemente.

Jamais desisto do que eu quero.

As vezes vamos ao teatro e freqüentemente ao cinema.

Quase nunca ela se maquia.

Realmente ela altera seu tom de voz.

Ontem ela veio aqui em casa, mas ficou pouco.

Certamente ele irá te procurar para conversarem.

Provavelmente você terá uma resposta ainda hoje.

Atividade lúdica Português 3º ano

PREPOSIÇÃO

As preposições são palavras que estabelecem uma relação entre dois ou mais termos da oração.
Exemplos de preposição: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Atividade:
1º Relembrar o que é preposição,
2º Dividir os alunos em duplas;
3º Amarrar um balão no pé de cada aluno da dupla;
4º Os alunos terão que tentar estourar o balão do companheiro;
5º O aluno que tiver o balão estourado deverá ler a frase escrita no papel que está dentro do balão e completá-la com preposições, dando sentido às frases.

FRASES:
Fiquei triste --------- o resultado do exame.
Ele vai mascarado ----- pirata.
João chorou ----- dor.
Estou ----- dinheiro.
Carla gosta de café ------- leite.
Tomei um copo -------- refrigerante.
Fiz uma viagem --------Paris o ano passado.
O time de vôlei recebeu o troféu ---------prêmio.
Vou dormir -------- assistir o filme.
----- Mônica ----------- Eliana.

26/12/2010

23/12/2010

Identidade 2

Ao trabalharmos identidade com a Criança nada mais apropriado que fazer para ela a sua propria Carteira de Identidade!
Ajustei um modelo em branco para quem se interessar em trabalhar essa atividade em sala de aula.

Até mais.

Identidade 1

Projeto Minha Infancia

Autora: Andreza S F de Melo Menezes

Idade: Sem limite
Duração: 02 semanas



Justificativa:
Hoje em dia passamos muito tempo dedicadas ao trabalho e as atividades do lar e esquecemos um pouco da nossa convivencia com os filhos, esse projeto é para resgatar o tempo das crianças com a família, trazendo para elas lembranças que elas não tem, que é de quando eram bebes para que elas se sintam amadas e importantes.

Objetivo geral:
Conhecer a nossa infância.

Objetivos específicos:
Desenvolver a coordenação motora, através da escrita, pintura, recortes e colagens.
Trabalhar formar geométricas.
Resgatar valores como respeito, amor, amizade.
Estimular a criança a se alto conhecerem.
Trazer para sala de aula um ambiente descontraído e animador.

Atividades a serem realizadas:
* Rodas de conversas para conhecer o que as crianças gostam de fazer, qual a brincadeira que mais gosta, qual o brinquedo, qual roupa, qual desenho animado, conhecer seus medos, mostras que todas são diferentes e devem ser respeitadas;
* Um dia na semana promover:
Dia do brinquedo;
Dia da comida preferida;
Dia das brincadeiras;
Dia das histórias;
* Pedir para as mães trazerem álbuns de quando elas eram pequenas para ser mostrado a todas as crianças da escola;
* Confecções de murais com coisas preferidas;
* Trazer os pais para a escola para promover um momento da história, onde os pais terão que contar histórias, piadas, brincar, cantar e etc;
Fazer para cada turma um boneco " Eu sou eu", pode ser confeccionado ou um boneco de pano ou de sua prefencia, cada criança levará um dia o boneco para casa e junto com ele um diário para que os pais conte o que aconteceu durante a dormida fora de casa e os cuidados que os filhos tiveram com eles e solicitar que as crianças registre em forma de desenho o boneco.




Obs:
Esse projeto foi desenvolvido de forma relâmpago, mas com muito carinho, peço que se alguém utilizou a idéias deixe um comentário para relatar o desenvolvimento do projeto.
Fiz também atividades para compor esse projeto, ao todo tem 18 páginas, pode ser colocado como um livro ou álbum.
Para não Esquecer.... Esse foi um pedido da amiga Raquel Santil, que fiz com muito carinho.

Brasil - Um dos piores colocados na educação entre os 128 países

 
O Brasil ficou 88o lugar no ranking mundial de educação, elaborado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). Professores da UnB apontam que algumas causas para o país estar entre os retardatários na corrida pela educação: crescimento acelerado do número de vagas ofertadas nas escolas do país, sem que houvesse expansão da infraestrutura de ensino e do número de professores; baixa formação dos docentes; e demora para dar prioridade à área.
Por motivos como esses, o ensino brasileiro fica atrás de nações como Colômbia, Bolívia e Paraguai.
O estudo atribuiu nota de 0 a 1 aos 128 países analisados levando em conta o percentual de crianças entre 6 e 15 anos matriculadas na escola, o índice de analfabetismo, a igualdade de acesso entre meninos e meninas e a qualidade, que é avaliada pela comparação entre o número de crianças que entram na 1ª série e o número de crianças que concluem a 5ª série. Nos primeiros três quesitos o Brasil obteve notas satisfatórias. Mas no critério qualidade obteve nota 0,756, atribuída a países de baixo desenvolvimento, o que diminuiu a nota final do país.
 
O professor da UnB Erasto Mendonça explica que as causas para a posição do Brasil no ranking são complexas e históricas. Mas aponta como um dos motivos o rápido crescimento do número de vagas ofertadas, fato que não aconteceu da mesma forma em outros países da América Latina. “A ampliação da oferta aconteceu mantendo a qualidade que já existia, sem melhorias na estrutura das escolas ou na qualificação dos professores”, afirma.
 
Segundo Mendonça, esse rápido crescimento na oferta é reflexo de uma preocupação recente com a universalização do ensino. “Nos últimos 20 anos é que tem havido uma reversão no quadro de descaso com a educação no país”, justifica. O que falta agora, segundo Mendonça, é que o crescimento do número de vagas seja acompanhado pelo aumento da qualidade.
 
Para que isso aconteça, a diretora da Faculdade de Educação (FE) Inês de Almeida acredita que o Brasil precisa contornar as dificuldades decorrentes de sua grande extensão. “Não justifica, mas é claro que em um país com dimensões continentais os investimentos necessários são muito maiores e o esforço para distribuí-los também”, diz. Essa dificuldade se reflete na estrutura das escolas e na formação dos professores.
 
EVASÃO – A evasão escolar entre o 1º e o 5º anos foi o principal motivo para a má colocação do Brasil no ranking. Segundo a professora da Faculdade de Educação (FE) Maria de Fátima Guerra, existem duas causas principais para a evasão nessa faixa etária. A primeira é a falta de preparo com que essas crianças chegam à 1ª série. Guerra explica que no Brasil ainda não se dá a devida importância à educação infantil, que vai até os seis anos de idade, e isso prejudica o aprendizado futuro dos alunos. “Pela lei, somente o ensino básico, do 1º ao 9º ano, é obrigatório”, esclarece.
 
A segunda é a falta de sensibilidade e de condições dos professores para entender as particularidades de aprendizado de cada aluno. “Na sala de aula existe uma diversidade grande de estudantes, que nem sempre os professores conseguem perceber. Não adianta querer aplicar a mesma metodologia de ensino para todos”, diz. Esses dois fatores podem prejudicar o aprendizado. Desestimulados por não conseguir aprender como deveriam, muitos alunos largam a escola nesse período. A professora diz que o professor precisa saber trabalhar com a bagagem cultural que o aluno traz de casa.
 
Os especialistas afirmam, porém, que mudanças já estão acontecendo, mas que vão demorar para surtirem efeito. “Quando se trata de educação, a gente colhe o que a geração passada plantou”, conta o professor Erasto Mendonça. Segundo eles, políticas públicas foram lançadas recentemente para tentar reverter esse quadro. Como exemplo, a diretora da FE Inês de Almeida cita o programa Mais Educação, que aumenta de 4h para 6h o tempo que as crianças passam na escola. Já Mendonça cita o fim da desvinculação do orçamento da Educação, que deve liberar cerca de R$ 10 bilhões até 2011, e a Conferência Nacional de Educação, que acontecerá em março de 2010 e estabelecerá metas para o Plano Nacional de Educação.
 
O caminho a percorrer, entretanto, ainda é longo. A professora Maria de Fátima Guerra afirma que as mudanças só vão ocorrer quando o país aprender a valorizar a educação na prática. “Em termos de políticas públicas e de legislação já caminhamos muito. Precisamos agora colocar em prática”, conclui.
 
UnB Agência
 
 
 
 
IDEB 2005, 2007, 2009 e Projeções para o BRASIL

Anos Iniciais do Ensino Fundamental Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio
IDEB Observado Metas IDEB Observado Metas IDEB Observado Metas
2005 2007 2009 2007 2009 2021 2005 2007 2009 2007 2009 2021 2005 2007 2009 2007 2009 2021
TOTAL 3,8 4,2 4,6 3,9 4,2 6,0 3,5 3,8 4,0 3,5 3,7 5,5 3,4 3,5 3,6 3,4 3,5 5,2
Dependência Administrativa
Pública 3,6 4,0 4,4 3,6 4,0 5,8 3,2 3,5 3,7 3,3 3,4 5,2 3,1 3,2 3,4 3,1 3,2 4,9
Estadual 3,9 4,3 4,9 4,0 4,3 6,1 3,3 3,6 3,8 3,3 3,5 5,3 3,0 3,2 3,4 3,1 3,2 4,9
Municipal 3,4 4,0 4,4 3,5 3,8 5,7 3,1 3,4 3,6 3,1 3,3 5,1 2,9 3,2 - 3,0 3,1 4,8
Privada 5,9 6,0 6,4 6,0 6,3 7,5 5,8 5,8 5,9 5,8 6,0 7,3 5,6 5,6 5,6 5,6 5,7 7,0
Fonte: Saeb e Censo Escolar.

A Diferença entre brincadeiras antigas e atuais

A DIFERENÇA ENTRE AS BRINCADEIRAS ANTIGAS E ATUAIS


Antigamente as crianças não tinham tantos brinquedos como as de hoje e, por isso, tinham que usar mais a criatividade para criá-los.
 
Hoje em dia é normal ver uma criança que, ao mesmo tempo, navega na internet, folheia uma revista, fala no telefone, e ainda assiste televisão. Já antigamente as crianças disponiblizam um tempo de seu dia para assistir televisão, brincar com carrinhos, jogar amarelinha e empinar pipa. Duas realidades que estão tornando as distantes entre elas cada vez maiores.

Hoje em dia as brincadeiras infantis mudaram muito em relação ao passado. As crianças de hoje se divertem com computadores e vídeo games, fazendo com que as brincadeiras de antigamente não chamem mais a atenção. A informação hoje em dia é em tempo real, o aprendizado das crianças é mais rápido, não existem barreiras de tempo ou de distância para que qualquer um saiba o que está acontecendo.

Mas com todo esse aparato tecnológico, muitas coisas do passado ficam esquecidas, as brincadeiras ingênuas, e sem qualquer tipo de tecnologia, criada apenas para divertir os pequenos, seja com giz, madeira, ou objetos improvisados.

Antigamente as crianças brincavam de roda cutia, pega pega, iô iô, amarelinha, passa anel, cobra cega, peteca entre outras.Usavam tocos de madeira, pedrinhas, legumes e palitos para fazer animais, além das brincadeiras como amarelinha, cinco Marias, bolinha de gude, cantigas de roda, passa anel, roda pião, empinar pipa dentre várias outras e assim, se divertiram por décadas e décadas.
As brincadeiras de crianças que envolvem jogos e atividades exigindo a imaginação e criatividade dos pequeninos são ideia para trabalhar o desenvolvimento mental, intelectual e social na infância. Os jogos de tabuleiros são atividades desenvolvidas até mesmo por algumas escolas por estimular o aprendizado diário das crianças.

As brincadeiras que forçam as atividades físicas são excelentes para o desenvolvimento motor,equilibrio,destreza e a agilidade na infância. No entanto, as atividades que exigem esforços físicos também estão estimulando o desenvolvimento mental, trabalhando a disciplina e concentração da criança conforme a atividade praticada.

Como vimos, existem varias opções para a diversão das crianças, mas as brincadeiras infantis que trazem maior satisfação e entusiasmo para a criançada são as brincadeiras que são feitas em competição. Competir significa buscar um objetivo e exige concentração, raciocínio lógico, esforço físico além de estimular a imaginação e a criatividade das crianças e é uma brincadeira saudável e prazerosa mesmo sem recompensa estabelecida nos resultados das competições.


As brincadeiras de crianças podem ser feitas de varias maneiras, mas é importante observar como e onde as crianças estão brincando. Brincar ao ar livre, por exemplo, deixa a brincadeira mais saudável.
Criar oportunidades para que as brincadeiras entre pais e filhos aconteçam também é uma ótima oportunidade para o crescimento e de ambos.

Com os avanços da modernidade, a tecnologia trouxe brinquedos que não exigem a criatividade das crianças, pois elas já encontram tudo pronto.Com a Tecnologia hoje em dia as brincadeiras são mais dentro de casa em vídeo games, computadores e muitas se divertem assistindo DVD de desenho o dia todo e aquela infância gostosa de correria e alegria quase não se vê mais.


Os pais devem estar mais atentos e dosar o uso do computador, local, distância do aparelho, postura inadequada da criança,atividade física e estabelecer regras e horários de uso fará com que a criança tenha um equilíbrio entre essas e outras atividades.
 

A Arte Auxilia a Criança?

A Arte Auxilia a Criança no Processo de Aprendizagem nos Anos Iniciais?
A questão da educação gira sempre em torno da criação e da criatividade: ao aprender, estamos criando um esquema de significados que permite interpretar nossa situação e desenvolver nossa ação numa certa direção. A arte deve extrapolar as dimensões da escola ultrapassando a teoria do pensamento artístico. Toda cultura e todo o meio em que se vive têm suas próprias características, seus padrões, valores, normas, idéias e objetivos, que são transmitidos e reforçados para as gerações que em nela se vive. De modo geral, a cultura na qual a criança cresce prescreve conteúdos, métodos e modos em que ela deverá ser treinada, estabelecendo assim atitude e valores a serem implantados. Dessa forma, o ensino da arte deve ser voltado à parte intelectual e social do individuo, fazendo assim com que ele ultrapasse suas próprias barreiras do conhecimento. Assim sugere Lima, “A inteligência, vai se construindo, na medida que vai descobrindo e inventando. Para a criança, o mundo deve ser reinventado e, na medida em que a criança reinventa o mundo, desenvolve a sua inteligência”.1
É a função primordial da Arte objetivar o sentimento de modo que possamos contemplá-lo e entendê-lo. Através do ponto de vista da pessoa que cria, em termos de fisiologia e temperamento, hábitos e valores, também pode ser processos mentais, motivação, percepção, aprendizado, pensamento e comunicação e potencialidade. É necessário despertar nas crianças sentimento de amor pela arte.
Na realidade, muito freqüentemente, a sociedade não utiliza toda a potencialidade da criança, e fecha os caminhos para a utilização de todas as suas possibilidades. É importante que a sala de aula seja um local agradável, gerador espontâneo de motivação ao conhecimento. Um local que não seja constrangedor, que tolha o desenvolvimento do aluno, e sim, facilitador do seu crescimento pessoal. No lugar de obrigação, deve haver satisfação do educando em se fazer presente neste ambiente. A criança deve se sentir livre e a vontade, se sentir segura, o educador deve transformar a criança num ser curioso, despertar a sua imaginação e criatividade, assim sua criatividade e curiosidade se expandem para outras disciplinas, ela precisa ser estimulada a gostar do que faz. O ensino da arte é um dos melhores recursos, afinal, qual a criança que não gosta de pintar, desenhar? Elas na maioria das vezes se expressam através da Arte. É claro que nem sempre uma criança é curiosa é inteligente no ponto de vista educador, mas através da Arte o educador precisa guiar a curiosidade do aluno para os temas culturais e sociais, integrando assim, a criança junto às outras disciplinas, é o educador fazendo um papel de facilitador no processo ensino-aprendizagem.
No ensino da Arte para os anos iniciais o educador não pode ser o autor, mas sim um coadjuvante. As atividades devem ser feitas exclusivamente pelo aluno, o educador apenas orientará o aluno em sua atividade, para que ela não se desvie do caminho trilhado pelo educador. Todo o educador tem um grande obstáculo, um desafio, cada criança tem a sua própria personalidade, gostos, inquietações e dificuldades, nem sempre um método de ensino e aprendizagem que envolva a arte serve para toda a turma, é preciso que o educador esteja preparado para diferenciar os seus métodos, a criança nesta fase inicial vive em constante mudança, mas nem sempre assimilar todas elas, assim conseguirá fazer da criança uma peça a mais para a construção do seu próprio aprendizado. É preciso dar oportunidade para a criança fazer, e que perca o medo de errar, muitas vezes o “medo” prejudica a criança a aprender.
Algumas pesquisas feitas nas escolas mostraram que os educadores do ensino da Arte tem ciência que a Arte ajuda na capacidade de aprendizagem para outras disciplinas, segundo elas o ensino da Arte as torna mais observadoras, despertando a imaginação e estimulando o conhecimento.

A Importancia dos Brinquedos Cantados na Educação Infantil

Brinquedos cantados ou brincadeiras cantadas são formas mais elementares de dança, nas quais existem ritmo e movimento, a educação através da música alem de trabalhar para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e motor das crianças, contribui também para a formação da personalidade do ser humano.
É uma atividade completa de grande valor educativo, onde a criança se envolve integralmente. A dança e a musica no ensino fundamental forma uma dupla indispensável para o desenvolvimento da criança, representam a natural expressão de uma infância feliz, e contribui para o desenvolvimento rítmico, corporal, da lateralidade, respiração, percepção visual e auditiva, ajuda também a desenvolver a organização temporal e espacial.
As brincadeiras cantadas são apresentadas de acordo com o desenvolvimento e a maturidade da criança, brincando de roda exercita o raciocínio e a memória, estimula o gosto pelo canto e desenvolve naturalmente os músculos.
As atividades devem ser realizadas de forma lúdica, respeitando o nível de compreensão das crianças.
Os brinquedos cantados mais conhecidos quando crianças são: Roda Cutia, Atirei o Pau no Gato, Ciranda-Cirandinha, Marcha Soldado, O Sapa Não Lava o Pé, Borboletinha, Escravos de Jô, Passa Anel, Boi da Cara preta, etc. Nas datas comemorativas temos: Noite Feliz, Coelhinho da Páscoa, Mãezinha do Céu, enfim são inúmeras cantigas ou canções que escutamos ao longo da nossa infância, as musicas por vezes sofrem modificações ou cortes dependendo de cada região.
Na nossa cidade a maioria das escolas utilizam brincadeiras cantadas, até mesmos aquelas que tem como alunos crianças especiais com problemas auditivos, ou até mesmo físico, o importante mesmo é a participação de cada um na brincadeira. A brincadeira cantada é o primeiro passo que a criança dá para a socialização, o resto fica por conta da espontaneidade e do relativo controle infantil, que varia de acordo com grau de sociabilidade ou capacidade de disciplina emocional. Não se espera que todas as crianças reajam igualmente a um determinado estimulo, não há preocupação da demora em certos casos, para adquirir um bom controle motor.
Por outro lado, algumas crianças são mais ativas que outras, então participam mais, é um método de ensino, tanto para entreter as crianças quanto para avaliar sua sensibilidade e educá-las musicalmente. A criança pode se expressar através de brincadeiras, cantos, danças, procurar a forma e o ritmo para melhor transmitir o que pretende comunicar, adquiri uma nova linguagem (alem da verbal, corporal e plástica) que lhe permite transmitir o que sente.

O que as crianças aprendem com livros ilustrados?


Todas as Pesquisas mostram que a leitura para a criança é a coisa simples mais importante que os pais podem fazem para prepará-las para o êxito em sua futura carreira acadêmica. A leitura em alto o bom tom ajuda as crianças e entenderem o objetivo da palavra impressa, e a contruir seu vocabulário. A leitura também prepara a criança para reconhecer e entender as novas palavras porque ela agora vai saber o que elas significam. Livros de pinturas e gravuras ajudam a criança a se familiarizar com este processo. É importante lembrar que estes livros além de poucas páginas, devem ter ilustrações grandes, coloridas e pouco texto.
                                                  

20/12/2010

PRODUTOS QUE AUXILIAM NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

Esse final de semana postei sobre o Jogo do Uno, que é um jogo que desenvolve habilidades nas crianças auxiliando no seu processo de desenvolvimento, acredito que tudo que é bom tem que ser dividido, na verdade temos diversas marcas que proporcionam para crianças atividades divertidas no seu dia a dia, vamos tomar como exemplo algumas caixas de gelatina, que vem com carinhas para as crianças adivinharem o seu estado emotivo. Joguinhos de quebra cabeça, labirinto, e tantos outros. As vezes não damos conta, mas essas atividades desenvolvem a percepção, habilidares motoras e tantas outras que se for citar não vou para mais de digitar.

Algumas mães veem isso como perda de tempo, ou dinheiro jogado fora, pois esses produtos geralmente são um pouco acima do valor "normal' de mercado, mas mesmo que a criança brinque só uma vez, se ela o fez e fez bem feito, se desenvolveu a brincadeira ou atividade corretamente isso já foi de grande valia para a criança, quando a criança consegue atingir o objetivo do jogo ou brincadeira além de auxiliar no seu desenvolvimento essas atividades aumentão sua alto estima, faz com que a criança acredite em si e aumente ainda mais o seu potencial. É por isso que temos tambem que supervisionar as brincadeiras e orientar as crianças sobre o ganhar e perder, pois quando a criança perde ela cria um sentido de derrota muito grande, que não é bom, isso pode levá-la a desistir de participar antes mesmo de saber o tipo de brincadeira está em questão.

Trago agora para vocês alguns produtos de marcas conhecidas e conceituadas que se preocupam com o desenvolvimento infantil.
Danoninho lança Dinoletras, uma iniciativa inédita com o objetivo de incentivar momentos educativos mais divertidos e gostosos para as famílias brasileiras, principalmente as que têm crianças em fase de alfabetização. A ação é uma oportunidade para as crianças colecionarem as letras do alfabeto e aprenderem brincando. Disponível a partir de junho, as bandejas de 360 gramas com oito potes de Danoninho trazem encartado um envelope com dois cards magnéticos ilustrados com letras coloridas e o mascote da marca, o Dino. A nova embalagem já está nas prateleiras de todos os supermercados nas versões Morango, Frutas Sortidas e Multi Sabores.

O conceito Dinoletras é um sucesso em diversos países. No Brasil, a promoção reforça a preocupação da marca em oferecer um produto alinhado com as necessidades nutricionais e educacionais das crianças brasileiras. Além de entregar um produto balanceado, Danoninho estimula o aprendizado infantil, conceito já apresentado recentemente no lançamento de Danoninho para Plantar, que incentiva a educação ecológica. Eu já comprei o Danoninho das sementinhas, coloquei para crescer, quando as sementes estiverem brotando eu vou postar as fotos para vocês verem.
 

CRIANÇAS AOS 2 ANOS DE IDADE

Conhecer o desenvolvimento da criança e suas fases é importante para o professor, pois essas informações irá auxilia-lo a compreender o comportamento e desenvolver atividades específicas de acordo com a idade.

A Criança aos 02 anos de Idade:

Aos 02 anos a criança demonstra certa independência, é capaz de realizar atividades mais complexa e relaciona-se mais facilmente com adultos e com crianças.

Desenvolvimento físico e motor:
- Abre e fecha as portas (com o trinco somente);
- Sobe e desce da cama sozinha;
- Sobe escadas colocando os dois pés nos degraus;
- Corre relativamente bem;
- Participa do ato de despir-se e descalçar-se;
- Faz rabiscos em folhas grandes de papel;
- Encaixa cubos de diferentes dimensões.

Desenvolvimento Mental
- Identifica algumas coisas apesar de não falar ainda seus nomes;
- Conhece seu próprio nome;
- Repete palavras com alguma correção;
- Conta até 03 (por imitação e não por assimilação, isso não significa que compreenda);
- Reconhece objetos e pessoas que tenha visto a dois meses atrás;
- Forma frases com duas ou três palavras, isso caracteriza aumento de vocabulário;
- Começa a formar frases negativas e interrogativas;
- Inicia i emprego do “Quem”.

Desenvolvimento Socioemocioal:
- Reconhece expressões fisionômicas;
- Reconhece a mãe em fotografias;
- Compreende ordens negativas e proibições;
- Necessita estar sempre ocupado;
- Necessita muito da assistência mãe ou substituta;
- É negativista (gosta sempre de ser do contra, protestar);
- Começa a procurar um companheiro para brincar ( a convivência com estranho é importante para o seu desenvolvimento socioemocioal).

12 Maneiras de Transformar um aluno um Fã

                   12 MANEIRAS DE TRANSFORMAR O SEU ALUNO EM Fà                                
    
Manter um aluno por dois, três anos é relativamente fácil, com as dificuldades de se mudar de escola: o estudante tem de adaptar-se a um currículo totalmente novo, novas regras, etc.

O problema é que essa tática não garante que os parentes daquele aluno se matriculem ali. E tratando-se de ensino superior, vai frustrar o aluno, que não se sentirá preparado para sua profissão, e também não vai indicar a nenhum amigo ou conhecido a essa instituição.

Um dos grandes desafios das escolas hoje é tornar seus alunos fãs, para que eles permaneçam na instituição e tragam novos estudantes. Veja algumas dicas:

1.Seja fonte de novas idéias: todos seus alunos estão preocupados, em graus diferentes, com o futuro, com a maneira pela qual o mundo funciona. Apóie seus alunos nesse sentido, dando-lhes informações sobre o cotidiano que não estão no currículo. A escola também pode realizar palestras e bate-papos com profissionais de sucesso, futurólogos, economistas, etc.

2.Demonstre que você tem o conhecimento: o conhecimento que seus alunos esperam, muitas vezes, não é aquele que o professor passa na sala de aula. Que tal fornecer-lhes instruções básicas de economia, marketing pessoal e outros assuntos necessários para sobreviver lá fora? Desenvolva rápidos livrinhos sobre esses temas e distribua a seus alunos.

3.Transmita a imagem correta: se você quer que sua instituição de ensino seja reconhecida como a melhor da região, então faça com que tudo à sua volta reforce essa imagem. Não é necessário contratar um decorador e cobrir seu escritório com tapetes e quadros caros,

4.Conheça o aluno: não assuma que você entende os anseios e as necessidades de todos os alunos. Cada bairro da cidade, cada classe social produz pessoas es.com necessidades e visões diferentes. Dentro de cada bairro, cada família possui suas peculiariedades. E dentro de cada família, cada pessoa tem seu modo único de pensar. Muitos colégios erram ao se apoiar em estudos referentes ao "aluno brasileiro médio". Ora, trabalhar com a média vai fazer, no máximo, que você crie uma escola igual às outras. Gaste algum tempo entendendo a comunidade que você quer atingir.

5.Demonstre que você está aprendendo constantemente: esse é um componente chave para garantir o relacionamento escola-aluno. Para que um estudante sinta-se confortável com o passar do tempo, você deve mostrar que está constantemente aprendendo, tornando-se mais atual, útil e competente. Ficar estagnado é fatal para qualquer instituição.

6.Comunique-se claramente: manter um entendimento claro e cristalino com seus alunos é mais importante do que nunca. Cuidado com aquelas circulares cheias de termos técnicos. Algumas são escritas de uma maneira que só confunde os alunos e pais. Esqueça, portanto, as "atividades de campo interativas para observação da variedade da fauna nacional no Bosque e Jardim Botânico Municipal Memorial Etelvina Montes Farberbara.". Escreva "visita ao Jardim Botânico".

7.Seja acessível: mantenha suas portas abertas, esteja sempre pronto para falar com seus alunos. A grande maioria não abusa dessa facilidade de acesso, embora eles se sintam mais seguros ao saber que podem contatá-lo sempre que precisarem. Diminua a burocracia entre a direção e os alunos.

8.Ouça: deixe o aluno falar e você vai acabar descobrindo exatamente o que ele deseja para que suas aulas e sua escola sejam ainda melhores. Somente quando você tem uma imagem bem clara dos motivos e preocupações dos estudantes é que você pode montar uma escola específica para aquela realidade. Abuse de caixas de su

9.Pense como o estudante: foque no que agradou a você como aluno, quando você sentava do outro lado da sala, bem como as coisas que fizeram você trocar de escola ou faculdade. Assegure-se de praticar a primeira parte, e evitar a segunda. E resista à tendência comum de achar que o que é bom para a sua escola é automaticamente bom para os alunos. Não é, mas o inverso é verdadeiro: o que é bom para seus alunos, no final das contas, vai ser bom para sua instituição. Pense nessas leis sempre que for aprovar algo para sua instituição. Aquela nova ação vai tornar o estudo melhor, mais fácil ou agradável?

10.Nunca decida o que um aluno quer: os estudantes querem conselhos, dicas, sugestões e não conclusões o tempo todo. Então ofereça opções e alternativas. Ensine-os a pensar e analisar. Existe um espaço para verdades absolutas na escola (2 + 2 =4), mas ele não deve ser dominante no relacionamento com os alunos. Trabalhe para criar um cenário que permita ao aluno decidir, apontando aspectos positivos e negativos de algumas situações. Você estará desenvolvendo características que serão muito úteis para eles mais tarde.

11.Torne-se paranóico: Andy Grove, presidente da companhia de peças de computador Intel, sugere que seu sucesso é resultado direto de sua paranóia. É a paranóia que o mantém engajado, atento e fazendo perguntas.

12.Se você não pode ajudar o aluno, seja honesto: a prova do profissionalismo é dizer não. Não existe maneira de uma escola (ou professor) ser capaz de fazer mentindo.

ALFABETIZAÇÃO 2





ALFABETIZAÇÃO





19/12/2010

Atividades de Natal

Essas Atividades são otimas!!!!!!!!